O que é estatística?

Onde trabalha um estatístico?

Em quais faculdades prestar?

Página principal

    Nós estatísticos nos deparamos com as reações mais adversas quando as pessoas descobrem a nossa profissão. Mesmo as pessoas que acham que conhecem as nossas atribuições, normalmente estão incorretas ou incompletas. Abaixo tentarei dar alguns exemplos e responder às perguntas mais comuns.

    Cada estatístico costuma ter a sua própria definição do que é estatística e o que fazemos. Apesar de não variarem muito, noto que cada uma tenta agregar alguma parte negligenciada por outras.

    Para mim, sucintamente, a estatística é uma ciência exata que procura aprender a partir de dados, organizando as incertezas envolvidas e ajudando no processo de decisão.

    Gosto muito também da definição dada pelo Prof. Dr. Carlos Alberto de Bragança Pereira de que "O estatístico é um mago que faz afirmações científicas sobre estados e quantidades invisíveis. Entretanto, ao contrário dos magos verdadeiros, ele quantifica a incerteza envolvida em suas afirmações."

    Outras definições podem ser vistas nos departamentos de estatística da:

    O que talvez seja mais gratificante da estatística é ajudar as pessoas a resolverem problemas e trabalhar juntamente com as áreas mais variadas. O estatístico normalmente não faz as perguntas, mas sim o pesquisador. Por pesquisador, entenda-se não somente alguém ligado à área científica, mas qualquer pessoa que esteja interessada em alguma resposta. O estatístico trabalha conjuntamente com o pesquisador, quantificando as incertezas envolvidas nas respostas.

    Podemos dar alguns exemplos de problemas que podem ser analisados por estatísticos em algumas áreas:

 


nível de colesterol

dentro do limite

pratica exercícios físicos pelo menos 2x por semana


total

não

sim


não

62

38

100

sim

43

57

100


 

 

 

 

 

 

    Através desses poucos exemplos pode-se ter uma pequena idéia da variedade de possibilidades da atuação de um estatístico. Alguns lugares onde um estatístico pode trabalhar são:

    Quem deseja fazer estatística deve, no mínimo, gostar de matemática. Os primeiros dois anos, principalmente, há uma grande quantidade de matérias mais gerais como cálculo, álgebra linear e computação. Elas são muito importantes para o futuro desenvolvimento das matérias específicas da estatística.

    A pergunta final feita normalmente pelos vestibulandos é de quais são as melhores faculdades para se estudar estatística. Os resultados disponíveis hoje na versão virtual do Guia do Estudante (editora Abril) foram:

    A CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) avalia programas de mestrado e doutorado. Os resultados para programas relacionados à estatística referentes ao triênio 2007, 2008 e 2009 são:


Instituição Nível Conceito Área de Avaliação Nome do Programa

USP Mestrado e Doutorado 7 Matemática / Probabilidade e Estatística Estatística
UFRJ Mestrado e Doutorado 5 Matemática / Probabilidade e Estatística Estatística
UFMG Mestrado e Doutorado 5 Matemática / Probabilidade e Estatística Estatística
UFPE Mestrado e Doutorado 5 Matemática / Probabilidade e Estatística Estatística
Unicamp Mestrado e Doutorado 5 Matemática / Probabilidade e Estatística Estatística
UFSCar Mestrado e Doutorado 4 Matemática / Probabilidade e Estatística Estatística
UFPA Mestrado 4 Matemática / Probabilidade e Estatística Matemática e Estatística
UFRN Mestrado 3 Matemática / Probabilidade e Estatística Matemática Aplicada e Estatística
UnB Mestrado 3 Matemática / Probabilidade e Estatística Estatística
UFLA Mestrado e Doutorado 5 Ciências Agrárias I Estatística e Experimentação Agropecuária
ESALQ/USP Mestrado e Doutorado 5 Ciências Agrárias I Agronomia (Estatística e Experimentação Agronômica)
UFRPE Mestrado e Doutorado 4 Ciências Agrárias I Biometria e Estatística Aplicada
UFV Mestrado 4 Ciências Agrárias I Estatística Aplicada e Biometria
ENCE Mestrado 4 Planejamento Urbano e Regional / Demografia Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais

    Para uma análise mais apurada, o correto é buscar os critérios utilizados em cada avaliação. Obviamente como estudei na USP, tenho uma visão um pouco distorcida, pois admiro diversos professores com os quais tive maior contato e sei de como o curso é rigoroso. Mas também gostaria de destacar que nos últimos anos tenho conhecido diversos professores excelentes de outras faculdades nos congressos de estatística, e também alunos brilhantes, que vieram de faculdades que não obtiveram tanto destaque nesses rankings. Assim, independente da faculdade que escolher, minha sugestão é: leia muito! Procure ler não só os livros listados nas referências bibliografias dos cursos, mas visite a biblioteca, procure na Amazon (os comentários de outros leitores sobre as obras podem ajudar) ou na internet em geral. Também crie o costume de conversar com seus professores e, como meu orientador Prof. Dr. Julio da Motta Singer me recomendou, nunca seja um aluno passivo! Esforce-se para fazer perguntas durante as aulas, isso fará com que entenda melhor os assuntos e desenvolva seu lado crítico.

 

Página principal


Página pessoal de Frederico Zanqueta Poleto <frederico@poleto.com>. Última atualização: 07 de novembro de 2010.